quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

PRIMEIRA REVELAÇÃO DE MINHA MISSÃO - Kardec


Boa noite a todos.

Fiquei muito emocionado quando encontrei esse site com as Obras Póstumas de Kardec.

E ele descreve como a espiritualidade revelou a ele, Kardec, a missão que vinha da espiritualidade para que ele realizasse.

Amigos divido isso com vocês, por achar que é muito importante levar informação as pessoas. E que nenhum trabalho na Luz e pequeno de mais. Kardec não sabia o tamanho de sua missão, mais teve muita coragem e amigos na Luz (Encarnados e desencarnados ) para ajuda-lo em sua jornada.

Que possamos cada um de nos, seguir o exemplo de Kardec, e nos doar para nossa missão que a espiritualidade nos presenteou nesta encarnação.

Que Deus ilumine a cada um de seus filhos.

===========================

Eterno Aprendiz Espiritual
O encontro com o Criador que existe em cada um de nós


===========================


--“
Obras Postumas.
Primeira revelação de minha missão
30 E ABRIL DE 1856
(Na casa do sr. Roustan, méd. srta. Japhet.)
PRIMEIRA REVELAÇÃO DE MINHA MISSÃO.
________________________________________
Eu seguia, há algum tempo, as sessões que tinham lugar na casa do Sr. Roustan, e ali começara a verificação de meu trabalho que deveria, mais tarde, formar O Livro dos Espíritos.

Numa sessão íntima, à qual não assistiam senão sete ou oito pessoas, conversava-se sobre diferentes coisas, relativas aos acontecimentos que poderiam provocar uma transformação social, quando o médium, agarrando a cesta, escreveu espontaneamente o que se segue:

"Quando o grande sino soar, vós o deixareis; somente aliviareis o vosso semelhante; individualmente, o magnetizareis, a fim de curá-lo. Depois, cada um preparado no seu posto, porque será necessário de tudo, uma vez que tudo será destruído, sobretudo por um instante. Não haverá mais religião, e dela será necessária uma, mais verdadeira, grande, bela e digna do Criador... Os seus primeiros fundamentos já estão colocados...

Tu, Rivail, a tua missão aí está. (Livre, o cesta retornou para o meu lado, como o faria uma pessoa que quisesse me designar com o dedo.) A ti, Sr... a espada que não fere, mas que mata; contra tudo o que é, serás tu que virás primeiro. Ele, Rivail, virá em segundo: é o obreiro que reconstrói o que foi demolido."

Nota. Esta foi a primeira revelação positiva sobre a minha missão, e confesso que, quando vi a cesta se dirigir bruscamente para mim, e me designar nominalmente, não pude me defender de uma certa emoção.

O Sr. M..., que assistia a essa reunião, era um jovem homem de opiniões as mais radicais, comprometido nos assuntos políticos, e que era obrigado a não se colocar muito em evidência. Crendo num transtorno próximo, se preparava para nele tomar parte, e combinava os seus planos de reforma; era, de resto, um homem agradável e inofensivo.

“--


--“
Obras Póstumas (em francês "Œuvres Posthumes") , é um livro espírita francês. Trata-se de uma compilação de escritos do Codificador da Doutrina Espírita, Allan Kardec, lançada póstumamente em Paris, em janeiro de 1890, pelos dirigentes da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas. A epígrafe da obra reza: "É preciso propagar a Moral e a Verdade". É a segunda das duas obras complementares sobre a Doutrina Espírita.”
"--

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário